Ricardo Borges atua como violonista, guitarrista, cantor e compositor. Graduando em Violão Clássico na UFSM e com experiência como arranjador, produtor musical e cultural. Os estilos principais pelos quais flui sua música são: música popular em geral (jazz, mpb, fusion, milonga, baião, etc) e música clássica. Fazem parte da sua obra tanto música instrumental quanto a canção. Os shows costumam ter uma dinâmica de canções intercaladas por improvisos, temas instrumentais e participações de convidados. 

Ao longo de seus 5 anos de carreira, apresentou-se em festivais com a banda Pegada Torta: Pira Rural, MorroStock, além de performances solo em festivais municipais de música instrumental, tendo sido premiado em uma das vezes com o prêmio de Melhor Instrumentista (1º Toque Serrano 2018). Desde 2015, participou dos espetáculos “Pra Cantar O Que É Nosso” do Coletivo EntreAutores, atuando como Diretor Musical em duas edições. Possui três discos gravados: “Inverso” (2017), “Varanda” (2018) e “Marear” (2019). O último resultado de uma parceria com a cantora Paola Matos (RJ). Além dos discos, também gravou outros álbuns “Ao Vivo” em 2019: “Com Cord’ando” (duo de violões com Rafael Veiga) e “Limiar” (com María Paula).

Em 2019, iniciou o projeto “Borges Convida” na cidade de Santa Maria/RS. O projeto realizou 6 shows e movimentou cerca de 600 espectadores. O último show no Theatro Treze de Maio ganhou um mini doc em formato Webserie para YouTube. 

Também participou como semifinalista do 2º Concurso de Violão de Teresina, dentro de um dos Festivais mais importantes do país. No mesmo ano, participou de uma turnê de 12 dias com a cantora María Paula Rodríguez (Santa Fé) pela Argentina. Passando pelas províncias de Santa Fé, Buenos Aires, Corrientes e Paraná.

Já dividiu palco com Deborah Rosa, Sandro Cartier, Luiz Carlos Borges, Paola Kirst, Thiago Ramil, KIAI Grupo, Vinicius Brum, Cristian Sperandir, Gabriel Opitz, Gabriel Romano, Jordana Henriques, Pedro Borghetti, Paola Matos, Rafael Veiga, Pirisca Grecco, Guantánamo Groove, Miguel Tejera (URU), Maria Paula (ARG), Sebastian Macchi (ARG), Maxi Nese (ARG), entre outros. Também passou por palcos como Theatro São Pedro, Teatro Renascença e Theatro Treze de Maio. 

Com diversas experiências na área violonística, Ricardo já teve aulas com os violonistas: Andrea Roberto (Itália), Ernesto Méndez (Argentina), Marcos Puña (Bolívia), Felipe Magdaleno (Brasil), Pablo Soto (Chile), Renato Serrano (Chile), Raphael Feuillâtre (França) e Eduardo Fernández (Uruguai). Além de diversos outros professores brasileiros.